Ouvir e agir

 
Conheça Marcelo Álvaro Antônio

Marcelo Henrique Teixeira Dias nasceu em Belo Horizonte, tem 44 anos, pai de três filhos: Amanda, Ana Clara, Paulo Henrique e avô da Catarina. Foi dentro de casa que Marcelo começou a conviver com a política e com o trabalho pelas pessoas que mais precisam. Seu pai, Álvaro Antônio, foi vereador, deputado estadual, federal e vice-prefeito de Belo Horizonte. A família, da região do Barreiro, sempre presente no bairro e nunca esqueceu suas origens. Desde pequeno, Marcelo acompanhava o pai nas andanças pela região, sempre parando para tomar um cafezinho aqui e outro ali, ouvir as pessoas, conversar e saber quais eram os principais problemas e como ele ajudaria. É claro que, com um exemplo desses, Marcelo já tinha no sangue a vocação para a política. Começou a desenvolver um trabalho na criação de associações e grupos da região que lutavam por melhorias. Marcelo logo percebeu que as dificuldades eram muitas e que, sozinho, não conseguiria mudar aquela realidade. Foi quando resolveu ser candidato a vereador, representando os interesses da sua região. Em homenagem ao pai, num reconhecimento pelo trabalho dele, e também como as pessoas já chamavam, o “Marcelo do Álvaro Antônio”, adotou o nome político Marcelo Álvaro Antônio, como passou a ser conhecido.

biografia

deputado

federal

Em 2014, Marcelo foi o terceiro federal mais votado de Belo Horizonte, com mais de 60 mil votos. Em seu mandato, tem participado de momentos expressivos e históricos em nosso país, se posicionando sempre em favor da população nas votações mais relevantes que passaram pela Câmara. Se posicionou a favor de investigações em todas as denúncias que passaram pelo plenário do Congresso, votando pela abertura do processo de Impeachment de Dilma Rousseff, pela cassação do Ex-Deputado Eduardo Cunha e pelas investigações nas duas denúncias contra o Presidente Michel Temer. Marcelo foi reconhecido como um dos 108 coerentes da Câmara, número de deputados que votaram pelo afastamento de Cunha, Dilma e Temer.

 

Em 2016 Marcelo foi candidato à Prefeitura de Belo Horizonte. Defendeu uma política que prioriza o atendimento das periferias de BH, levando mais recursos para onde as pessoas mais precisam. Ao ser derrotado no primeiro turno, declarou apoio ao então candidato, Alexandre Kalil, por perceber maior convergência entre as propostas apresentadas na campanha.

 

Dando continuidade ao trabalho na Câmara dos Deputados, Marcelo sempre seguiu uma linha de atuação independente e muitas vezes não seguiu a orientação do partido a que estava filiado, o PR  e do governo nas votações da Câmara, se diferenciando do estilo de político que o brasileiro está cansado de ver: aquele que toma as decisões dando as costas para a população e atendendo a interesses particulares. Enfrentou a pressão e retaliações do governo Temer, para manter coerência entre o discurso pregado durante sua campanha e as ações do seu mandato.

Ao final do ano de 2017 recebeu o convite de Jair Bolsonaro para ingressar, junto ao presidenciável, no Partido Social Liberal - PSL, fato que veio a ser concretizado em Abril de 2018. Junto com a filiação, Marcelo recebeu do capitão a incubência de Presidir o PSL em Minas Gerais, tendo sido um dos cotados, em um primeiro momento, para integrar a chapa como vice de Bolsonaro. 

Nas eleições de 2018, Marcelo coordenou as ações de campanha de Jair Bolsonaro em Minas e também se tornou o deputado federal mais votado do estado, com 230.008 votos. Tendo sido votado em 848 municípios dos 853 existentes no estado.

vereador
no bairro

Em 2012, disputou a sua primeira eleição. Já conhecido e com sua vontade de trabalhar aprovada pela população, Marcelo foi um dos vereadores mais bem votados de Belo Horizonte, especialmente no Barreiro. Ao chegar na Câmara dos Vereadores, percebeu que as atribuições do cargo deixavam o político distante da população. Foi aí que ele criou o Vereador no Bairro. No sábado de manhã, dia que era para ser de descanso, Marcelo transformou em trabalho. Junto com seus assessores, de prancheta na mão, ia em cada bairro da sua região para ouvir as demandas das pessoas. Mas não ficava por aí. Marcelo reunia as reivindicações, transformava em ofícios na Câmara e encaminhava para a Prefeitura. E mais: cada participante recebia uma cópia do ofício para poder acompanhar o processo. Em pouco tempo de atuação, foi considerado um político inovador, sério e bastante participativo. Logo Marcelo percebeu que, para poder fazer mais pelas pessoas, precisaria ser mais que vereador. Foi quando se candidatou a deputado federal.

 
 

© 2016 Marcelo Álvaro Antônio.